Pesquisa e Desenvolvimento

Pesquisa e Desenvolvimento

Pesquisa e Desenvolvimento

Programa de Pesquisa e Desenvolvimento

Segundo arcabouço regulatório do setor elétrico, a Alupar deve investir 1% de sua Receita Operacional Líquida (“ROL”) no Programa de P&D. Tal investimento é segregado da seguinte forma:

  • 40% destinado em projetos de pesquisa e desenvolvimento;
  • 40% destinado ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – FNDCT, administrado pelo Ministério de Ciência e Tecnologia;
  • 20% destinado ao Ministério de Minas e Energia.

Os interessados em participar dos ciclos de aprovação de projetos de P&D da Alupar deverão enviar o escopo detalhado da proposta de projeto de P&D (em arquivo word ou pdf), juntamente com o formulário cadastral preenchido (disponibilizado para download no link abaixo).

 

formulário cadastral

 

Gerente do Programa de P&D – Silvio Luis Vernieri Misse smisse@alupar.com.br

Saldo da Conta de P&D

(acumulado em Dez/18 – com atualização pela taxa Selic)

  • Empresa de Transmissão de Energia Elétrica do Mato Grosso S.A.: R$ 305.427,06;
  • Transmissora Mato Grossense de Energia S.A.: R$ 1.070.649,23;
  • Empresa de Transmissão do Espirito Santo S.A.: R$ 590.856,53;
  • Empresa de Transmissão Várzea Grande S.A.: R$ 156.205,83;
  • Ferreira Gomes Energia S.A.: R$ 2.981.419,04;
  • Foz do Rio Claro Energia S.A.: R$ 1.378.675,65;
  • Ijuí Energia S.A.: R$ 1.153.094,58.

Total de saldo acumulado nas contas de P&D (acumulado em Dez/18 – com atualização pela taxa Selic): R$ 7.636.327,93.

Projetos de P&D Concluídos

(status: Dez/18)

Segue abaixo informações sobre o projeto concluído.

Empresa de Transmissão do Espirito Santo S.A. – ETES (cooperada)

  • Código ANEEL: PD-5014-0003/2010;
  • Título do projeto de P&D: Estudo de viabilidade do desenvolvimento e implantação de um sistema de detecção corona em isoladores via emissão acústica;
  • Data de conclusão: Novembro/2012 (concluído);
  • Descrição: desenvolver um equipamento e pacote computacional com a finalidade de detectar problemas de corona em isoladores da linha de transmissão.
    O equipamento, de baixo custo, detectará a existência de corona, via emissão acústica e armazenando as informações numa memória. Estes dados serão tratados por um conjunto de programas computacionais;
  • Investimento realizado: total de R$ 168.120,00, dos quais R$ 143.420,00 sob responsabilidade da Transudeste (Proponente) e R$ 24.700,00 sob responsabilidade da ETES (Cooperada);
  • Instituição de pesquisa executora: Fundação de Pesquisa e Assessoramento à Industria.

Foz do Rio Claro Energia S.A. e Ijuí Energia S.A. (cooperada)

  • Código ANEEL: PE-0061-0034/2011;
  • Título do projeto de P&D: Desenvolvimento e instalação piloto de geração fotovoltaica para modelo estratégico de referência tecnológica, regulatória, econômica e comercial, inserindo esta energia na matriz energética nacional
  • Data de conclusão: Novembro/2017
  • Descrição: projetar, desenvolver e implantar no Parque Villa Lobos, localizado na cidade de São Paulo, um piloto de geração fotovoltaica para Modelo Estratégico de Referência Tecnológica, Regulatória, Econômica e Comercial, inserindo esta energia na matriz energética nacional, contemplando três (3) modelos:
    • Usina de geração fotovoltaica de 0,05 MWp com gerenciamento integrado, conectado à rede de baixa tensão (220 V / 380 V) da Eletropaulo e montados em seguidores solares;
    • Usina de geração fotovoltaica de 0,45 MWp com gerenciamento integrado, conectado à rede de baixa tensão ( 220 V / 380 V) da Eletropaulo e constituído de módulos convencionais fixos;
    • Microcentrais de geração fotovoltaica distribuídas, autônomas e interligadas a rede com potencial uso na alimentação de iluminação usando tecnologia LED, Wi-fi e câmeras de monitoramento.
  • Previsão de investimento: R$ 17.076.741,21, sendo R$ 937.894,60 sob responsabilidade de Foz do Rio Claro Energia S.A e R$ 681.864,60 sob responsabilidade da Ijuí Energia S.A.
    A proponente do referido projeto é a CESP (Companhia Energética de São Paulo). Além das empresas do grupo Alupar mencionadas acima, o referido projeto ainda conta com outras 2 empresas cooperadas (AES Tietê e AES Eletropaulo);
  • Instituição de pesquisa executora:
    • Associação do Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico LSI-TEC
      1. Função: Instituição de Pesquisa Executora;
    • ENGRE Energias Renováveis LTDA EPP
      1. Função: Executora Epcista (Atual);
    • Tecnometal Equipamentos LTDA
      1. Função: Execultora Epcista (Anterior).

Transmissora Mato Grossense de Energia S.A. – TME (cooperada)

  • Código ANEEL: PD- 5012-0001/2013;
  • Título do projeto de P&D: Fadiga de cabos condutores CA, CAA e CAL – avaliação comparativa em termos do parâmetro H/W e cálculo de vida residual;
  • Data de conclusão: Dezembro/2017
  • Descrição: Estudo comparativo sobre o comportamento contra fadiga (a durabilidade) de cabos condutores de energia de alumínio puro (CA), de alumínio com alma de aço (CAA) e de alumínio liga (CAL) em termos do parâmetro H/w;
  • Previsão de investimento: R$ 5.718.370,80, sendo R$ 186.000,00 sob responsabilidade da TME.
    A proponente do referido projeto é a Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A. Além das empresas mencionadas acima, o referido projeto ainda conta com outras 4 empresas cooperadas (ATE III Transmissora de Energia S.A., Brasnorte Transmissora de Energia S.A., Empresa Amazonense de Transmissão de Energia S.A. e AETE Amazônia Eletronorte Transmissora de Energia S.A.)
  • Instituição de pesquisa executora:
    • Universidade de Brasilia – FUB;
    • Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos – FINATEC.

Ferreira Gomes Energia S.A. (proponente), Foz do Rio Claro Energia S.A. (cooperada) e Ijuí Energia S.A. (cooperada)

  • Código ANEEL: PD-07469-0001/2017;
  • Título do projeto de P&D: “Um novo olhar sobre o setor de energia elétrica: a construção de um arcabouço contratual sólido e confiável”
  • Previsão para conclusão da execução: dezembro/2018
  • Descrição: desenvolvimento de modelo para a comercialização de energia (ferramenta), levando-se em considerando não somente os riscos climatológicos ou a incerteza do balanço da oferta/demanda, e sim, fatores não previsíveis (crises econômicas, atrasos, etc…), baseando-se na teoria dos contratos.
  • Previsão de investimento: R$ 813.170,70, sendo R$335.694,31 sob responsabilidade da FGE, R$ 271.427,24 de Foz do Rio Claro e R$ 206.049,14 de Ijuí.
  • Instituição de pesquisa executora: Engenho

OBS.: os projetos mencionados acima não foram avaliados/fiscalizados pela ANEEL.

Projetos de P&D em Andamento

(status: Dez/18)

Ferreira Gomes Energia S.A. (proponente), Foz do Rio Claro Energia S.A. (cooperada), Ijuí Energia S.A. (cooperada), Transmissora Matogrossense de Energia S.A. – TME (cooperada), Empresa de Transmissão de Energia Elétrica do Mato Grosso S.A. – ETEM (cooperada), Empresa de Transmissão do Espirito Santo S.A. – ETES (cooperada), Empresa de Transmissão de Várzea Grande S.A. – ETVG (cooperada)

  • Código ANEEL: PD-07469-0002/2018
  • Título do projeto de P&D: “Desenvolvimento de sistema especialista para gestão de manutenção preditiva com simulação de políticas de gestão de ativos baseadas em modelos de análise de confiabilidade e impacto financeiro”
  • Previsão para conclusão da execução: Abril/2020
  • Descrição: desenvolver um sistema para gestão de ativos de uma UHE que contemple todas as etapas do ciclo de vida (criação, utilização, manutenção e reposição) utilizando modelos de simulação para o estabelecimento de políticas com melhor retorno e menor risco.
  • Previsão de investimento: R$ 2.215.128,02, sendo R$ 674,5 mil sob responsabilidade da FGE, R$ 739,4 mil sob responsabilidade da FOZ, R$ 561,3 mil sob responsabilidade da IJUÍ, R$ 40,0 mil sob responsabilidade da ETEM, R$ 140,0 mil sob responsabilidade da TME, R$ 35,0 mil sob responsabilidade da ETES e R$ 25,0 mil sob responsabilidade da ETVG.
  • Instituição de pesquisa executora: ENERGYSERV Serviços em Energia LTDA; Instituto Associação de Empresas Proprietárias de Infraestrutura e de Sistemas Privados de Telecomunicações – IAPTEL; IN FORMA Software S.A. e Genus Energia.

Ferreira Gomes Energia S.A. (proponente), Foz do Rio Claro Energia S.A. (cooperada), Ijuí Energia S.A. (cooperada), Transmissora Matogrossense de Energia S.A. – TME (cooperada), Empresa de Transmissão do Espirito Santo S.A. – ETES (cooperada), Empresa de Transmissão de Várzea Grande S.A. – ETVG (cooperada)

  • Código ANEEL: PD-07217-0003/2018
  • Título do projeto de P&D: “Coordenação robusta da proteção de sobrecorrente em parques eólicos via otimização multicritério”
  • Previsão para conclusão da execução: Junho/2020
  • Descrição: Software de otimização multiobjetivo, integrado ao ambiente legado de sistemas da concessionária, para planejamento e coordenação da proteção de sobrecorrente em parques eólicos, visando garantir agilidade, confiabilidade e robustez do sistema de proteção.
  • Previsão de investimento: R$ 2.644.661,94, sendo R$ 667,18 mil sob responsabilidade da FGE, R$ 256,3 mil sob responsabilidade da FOZ, R$ 195,13 mil sob responsabilidade da IJUÍ, R$ 973,4 mil sob responsabilidade da TME, R$ 451,5 mil sob responsabilidade da ETES e R$ 101,15 mil sob responsabilidade da ETVG.
  • Instituição de pesquisa executora: Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG; Axxiom Soluções Tecnológicas S.A. e Genus Energia.

Transmissora Matogrossense de Energia S.A. – TME (cooperada), Empresa de Transmissão de Energia Elétrica do Mato Grosso S.A. – ETEM (cooperada), Empresa de Transmissão do Espirito Santo S.A. – ETES (cooperada), Empresa de Transmissão de Várzea Grande S.A. – ETVG (cooperada)

  • Código ANEEL: PD-07217-0004/2018
  • Título do projeto de P&D: “Melhoria do Desempenho de Linhas de Transmissão frente às Descargas Atmosféricas através da Alocação Ótima de Para-Raios via Algoritmos de Otimização Acoplados com o ATP”
  • Previsão para conclusão da execução: Junho/2020
  • Descrição: Metodologia multicritério para melhoria do desempenho de LTs frente às descargas atmosféricas, via alocação ótima de para-raios, a qual será incorporada em um software, com interface amigável, com opções para maximizar o desempenho das LTs da ALUPAR e atender aos índices de desligamentos prescritos pela ANEEL.
  • Previsão de investimento: R$ 757.385,29, sendo R$ 392,38 mil sob responsabilidade da ETEM, R$ 118,1 mil sob responsabilidade da TME, R$ 200,47 mil sob responsabilidade da ETES e R$ 46,4 mil sob responsabilidade da ETVG.
  • Instituição de pesquisa executora: Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG e Genus Energia.

Powered by